Projeto Pérola

” A missão da igreja é pregar o evangelho e não fiscalizar o próximo” (autor desta frase desconhecido)       

O Projeto Pérola foi descrito pelo chefe do escritório da revista Time em Pequim como uma das operações de contrabando mais inesperadas e de maior sucesso do século 20. A revista Time chamou o projeto de “a maior operação deste tipo na história da China” em seu artigo intitulado, “Encontro arriscado em Swatow”, publicado em 19 de outubro de 1981. A entrega clandestina de um milhão de Bíblias em chinês comemora seu 25º aniversário neste 18 de junho.

Naquela noite de 1981, um rebocador de 30 metros chamado Michael moveu-se pesadamente a uma sonolenta velocidade de 5 quilômetros por hora. Ele rebocou a barcaça Gabriella (de 40 metros de comprimento), carregada com 232 pacotes à prova de água de uma tonelada, contendo ao todo um milhão de Bíblias em chinês. Os 20 membros da tripulação a bordo do Michael eram dos seguintes países: Filipinas, Austrália, Nova Zelândia, Holanda, Inglaterra, Canadá e Estados Unidos.


Às nove horas daquela histórica noite, o Michael se aproximou da praia perto de Swatow, China (agora chamada Shantou), passando por um labirinto de barcos chineses ancorados na escuridão perto do porto da cidade. Milhares de cristãos esperavam pacientemente na costa.

Os pacotes flutuantes de Bíblias foram rebocados para a praia por pequenos barcos de borracha. Cristãos chineses entraram na água – alguns com água pelo pescoço. Eles empurraram os blocos até a praia e os abriram com grandes tesouras, passando de mão em mão as caixas de papelão de 20 quilos com as Bíblias, da areia até o esconderijo junto às árvores.

Duas horas depois, Michael e Gabriella e a tripulação deixaram o local com um milhão de Bíblias sob os cuidados dos cristãos chineses que prometeram enviar as Bíblias para todo o país. Em alguns casos, este processo levou cinco anos, e um número de cristãos pagou um alto preço por isto. Para eles isso foi realmente a pérola de alto preço, uma referência ao versículo do Novo Testamento, Mateus 13.44, no qual o nome do projeto foi baseado.

Muita controvérsia e desinformação imediatamente se seguiram à entrega. Alguns ministros – como o oficial do Movimento Patriótico das Três Autonomias (TSPM) – ainda dizem que as Bíblias foram jogadas do barco em sacolas pela tripulação, que foi forçada pelas autoridades a deixar o local. 

É interessante que existem histórias e relatos de que Bíblias “molhadas” e Bíblias “perfumadas” do Projeto Pérola continuam sendo compartilhadas até hoje.

Bíblias molhadas

Algumas caixas de Bíblias molharam durante o extenuante procedimento de desembarque. Quatro horas depois de deixarem a praia na noite da entrega, uma patrulha da polícia chinesa veio e encontrou caixas de Bíblias escondidas sob as árvores. Elas ainda não tinham sido transferidas para os inúmeros esconderijos. A polícia tentou sem sucesso queimar as Bíblias e, então, frustrados, as jogaram na água. Na manhã seguinte, pescadores recolheram do mar os volumes flutuantes e os colocaram nos telhados de suas casas para secar. Depois eles as venderam para os cristãos da área.

Um conhecido líder chinês admitiu ter recebido Bíblias “molhadas” do Projeto Pérola em seu livro intitulado, “O homem do céu”. O irmão Yun mandou uma mensagem pessoal por um amigo que dizia, “Um grande ‘muito obrigado’ para o irmão David e sua equipe, que arriscaram suas vidas pelo Projeto Pérola. E muito obrigado pela sua preocupação e amor pelas igrejas domésticas da China”.


Bíblias perfumadas

Peter Xu, o líder do Movimento Nascidos Novamente – uma das maiores redes de igrejas domésticas na China – visitou o escritório da Portas Abertas nos Estados Unidos três anos atrás. Quando ele viu um exemplar de uma Bíblia do Projeto Pérola em uma prateleira, ele animadamente compartilhou a experiência que teve com o Projeto Pérola.

Depois da entrega, as Bíblias foram estocadas em depósitos no sul da China. Peter Xu enviava três homens todo mês de trem ou ônibus para os contatos do depósito para que eles trouxessem aproximadamente mil Bíblias por viagem para seu crescente movimento de igrejas domésticas. Em um mês, os três homens foram descobertos com o carregamento de Bíblias por policiais. A polícia jogou mil Bíblias do Projeto Pérola na fossa da latrina pública e os três homens foram interrogados e presos por uma semana.

Na segunda-feira, eles foram soltos e os mandaram voltar direto para suas casas e nunca mais voltar. Em vez disso, eles esperaram dentro da latrina até que a noite caísse. Então eles desceram na fossa, cuidadosamente resgatando cada livro malcheiroso. Eles lavaram os exemplares na torneira do local e os carregaram para casa. Lá eles os secaram, espalharam perfume e os entregaram à rede. Tal era a fome e a importância de cada cópia da Palavra de Deus.

Os 20 membros da tripulação do Projeto Pérola entraram em contato um com o outro ao se aproximar o aniversário da entrega. Dez ainda estão envolvidos em seus ministérios de tempo integral no Oriente Médio, na Europa e na Ásia.

Ao longo desses 25 anos, Portas Abertas tem recebido várias histórias – freqüentemente de lugares e situações pouco usuais – do impacto do Projeto Pérola na crescente igreja na China. As Bíblias foram vistas em praticamente todas as províncias do país.

O Projeto Pérola também teve impacto no futuro da impressão de Bíblias na China, que continua hoje em dia. Logo após o projeto ter terminado, o Movimento Patriótico das Três Autonomias da China anunciou a primeira impressão oficial de Bíblias dentro do país. No livro, Jesus em Pequim, autor reconhecido e observador na China, David Aikman, escreveu, “[O Projeto] Pérola teve um impacto a longo prazo na disponibilidade de Bíblias na China”.

Muito mais importantes foram as avaliações pessoais dos cristãos chineses: “Esses presentes foram mais preciosos que ouro!”.

Tradução: Cláudia Veloso

Missão Portas Abertas

Anúncios
Esse post foi publicado em Bíblia, Periódicos, Portas Abertas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s