Não devo dormir com meu noivo antes do casamento

 

10 razões porque não devo dormir com meu noivo antes do casamento

É muito natural, hoje em dia, que um casal de noivos durma junto para testar o relacionamento dos dois: “Devemos ou não nos casar?” Esta maneira de agir do mundo é correta? Há pessoas que estão vivendo juntas há 10 ou 15 anos e parece estar dando certo (isto é o que eles dizem).

Vejamos algumas razões que nos mostram que esta maneira de pensar do mundo está contra os planos de Deus para a nossa completa felicidade no casamento:

1) Porque sexo antes do casamento não nos fará conhecer o verdadeiro amor

Quando estamos fora do centro da vontade de Deus, aquilo que estamos planejando para nossa vida não pode dar certo. Em 1ª Ts 4.3 a Bíblia nos diz:

“Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição;”

Deus não aprova o sexo fora do casamento.

O homem pode até dizer que é liberal, que não acha nada demais haver o sexo pré-nupcial, mas, bem no íntimo de sua alma, ele prefere se casar com aquela moça pura, obediente à Palavra de Deus e que se guarda para o seu marido que a conhecerá na noite de núpcias.

Muitos desses noivos liberais, quando conseguem o que querem da noiva ficam achando que ela já praticou sexo com algum ex-namorado. O que prova o contrário?

Moça procure chegar até seu esposo de cabeça erguida, sem ter de que se envergonhar, fiel não só a ele mas principalmente ao Senhor que foi o criador do sexo que é lindo e puro dentro do casamento.

2) Porque sexo antes do casamento  nos afasta do perfeito plano de Deus

Não devemos ver o sexo como um simples prazer de momento, ou como um ato físico, mas como a união entre duas pessoas numa só. É um ato tão íntimo que podemos dizer que parte de você fica com ele e parte dele fica com você.

Se você já teve relação sexual com outro, então quando você se casar não poderá dar a seu marido, ou vice-versa, 100% de você porque parte de você já ficou com outro (a). Deus fez você para ser única e exclusivamente de seu marido. É este o Seu plano.

3) Como me vejo após ter relação sexual antes de me casar?

Em 1ª Co 7:8,9, a Bíblia nos diz que é melhor casar-se do que abrasar-se. Ainda em 1ª Co 7:32, ela nos diz que o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor. A Palavra de Deus chama de fornicação ao sexo pré-nupcial.

Tanto o homem como principalmente a mulher se desvalorizam se fazem sexo antes do casamento. Viver juntos antes de se casarem, faz com que apareçam um sem número de problemas. A situação se torna tensa. Surge um clima de insegurança e de desconfiança, aparecem pressões no relacionamento, auto desvalorização e o que é pior… aos olhos de Deus, eles fornicaram.

4) Como me sinto após ter relação sexual antes de me casar?

Temos que admitir que o “sentimento de culpa” que, muitas vezes, vive dentro de nós, se deve ao fato de sermos pecadores, miseráveis e de não seguirmos os conselhos bíblicos de nosso Deus Santo que sempre quer o melhor par nós.

No livro “Resposta Francas a Perguntas Honestas” de Jaime Kemp, um jovem diz o seguinte: “Sou crente em Jesus, filho de pastor e presidente da União de Mocidade da minha igreja. Isto também é uma das causas do tremendo sentimento de culpa, do qual não consigo me libertar. Toda esta angústia deve-se a um fato ocorrido há quase um ano e meio atrás. Por alguns meses, mantive relações sexuais com a esposa do regente do coral de nossa igreja. Foi uma experiência amarga. O sentimento de culpa tornou-se insuportável e nos fez terminar com aquele vínculo ilícito. As conseqüências porém, têm sido terríveis. Perdi a paz, a alegria em servir a Deus e a ousadia de testemunhar sobre Jesus. Passei, inclusive, a sentir dúvidas sobre minha salvação. Por favor, me ajude!” Este exemplo não é, na verdade, sobre um fato que aconteceu entre dois noivos mas entre um jovem e uma mulher casada. Mas o que queremos focalizar aqui, é o sentimento de culpa que surge quando estamos fora da vontade de Deus, quando estamos em pecado. Mas graças ao nosso Deus que nos ama e nos perdoa se confessarmos os nossos pecados e mostrarmos um arrependimento genuíno (veja 1ªJo 1.9).

5) O que surge fatalmente após uma relação sexual antes do casamento?

Geralmente, é mais a mulher que sonha em um dia ficar a sós com a pessoa que “ama” e se entregar de corpo e alma pensando que vai ter momentos muito prazerosos. Mas, com a pergunta: “Para vocês a experiência sexual foi agradável,desagradável ou uma decepção?”, num levantamento feito em uma clínica de mães solteiras, chegou-se à seguinte conclusão: 50% disse que foi uma decepção; 30% disse que foi desagradável e revoltante, enquanto só 20% respondeu que foi agradável. 1ªTs 4:4,5 nos diz: “Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.”

6) Que riscos você corre se tiver relação sexual antes do casamento?

O sexo antes do casamento é arriscado sob vários aspectos: doenças venéreas, aids…

As doenças venéreas podem causar infecções sérias, cegueira e até a morte. A aids, depois de muito sofrimento, causa a morte. E o pior é que pode ser transmitida para os filhos com os mesmos efeitos. Veja o que pode acontecer com você: “Marta, uma jovem crente, era noiva de Tiago, presidente do jovens de uma igreja muito conceituada, de doutrina firme, e de comunhão invejável. Por causa do “amor” que havia entre ambos e dos carinhos, que cada vez ficavam mais audaciosos, decidiram dormir juntos e esqueceram qual era a vontade de Deus com relação a duas pessoas solteiras. E tudo foi mais ou menos assim:

MARTA dormiu com TIAGO que tinha dormido com HELENA e com MARIA que tinha dormido com JOSÉ que tinha dormido com 5 prostitutas (duas delas tinha AIDS). Por causa de uma noite de amor e prazer com o noivo crente (ela tinha certeza que não havia perigo nenhum), Marta contraiu o vírus da Aids.

7) Será que sua vida pode mudar completamente após ter relação sexual antes do casamento?

Ao visitar um lar de mães solteiras podemos ver o desespero refletido em cada rosto. São jovens que não sabem como enfrentar o futuro; não sabem se um dia conhecerão o verdadeiro amor e se constituirão um lar.

A jovem crente deve colocar seu namoro nas mãos do Senhor. Quando ela começa a pensar que é senhora de tudo, que sabe o que está fazendo é, então, que o inimigo de nossas almas começa a agir. E é aí que ela começa a fazer o que não deve e, de repente, pode descobrir que está grávida.

A gravidez pode acontecer com qualquer pessoa e esta pessoa pode, até mesmo, ser você. E, quando isto acontece, você pode trazer dentro de você uma criancinha que já a partir do 28o dia de fecundação tem o coração já a palpitar. No 30o dia, quase todos os órgãos já começaram a funcionar. Antes mesmo de você descobrir que está grávida o seu bebê já é uma pessoa e se você pensar em abortar você estará matando o seu filho. Sl 139:13-16 diz: “Pois possuíste os meus rins; cobriste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia.”

Quando a gravidez é descoberta, começam a surgir os problemas: vergonha, despreparo financeiro e ressentimento mútuo.

Mesmo sabendo que Deus nos perdoa, devemos evitar tamanhos transtornos.

8) Será que imaginamos o tamanho dos problemas que podem surgir se tivermos relações sexuais antes do casamento?

Nunca tenha certeza de que o rapaz que você “ama” e que diz que a “ama” se casará com você quando souber que você está grávida. O homem, mesmo aquele liberal, prefere se casar com a moça que guardou a sua virgindade  para ele. Na sua maioria, o homem quer ser o primeiro.

Deus foi, é e será sempre o mesmo. Para Deus não existem frases como: “Agora é tudo diferente…!”, “Antigamente é que se pensava assim!”, “Agora é tudo natural, temos que nos conhecer bem para não darmos um passo errado!”.

Veja que problemão você arranjou: Você descobre que está esperando um filho de seu noivo e ele lhe diz: “Será que este bebê não é de outro?” ou “Não, não quero me casar com você, pois não a amo!”.

E quanto a seus pais? Como enfrentá-los?

E quanto à igreja? Como encará-la?

E quanto a Deus? De todos os problemas, este é o mais grave! O seu pecado não foi contra ninguém, mas somente contra Deus. Veja o que o rei Davi disse a Deus em Salmos 51.4: “Contra Ti, contra Ti somente pequei, e fiz o que é mal à Tua vista”.

9) Será que a incompatibilidade no casamento surge quando não aceitamos o plano de Deus em nossa vida e mantemos relações sexuais antes do casamento?

Como nos enganamos em pensar que sabemos o que é o amor! Muitas vezes, nos entregamos de corpo e alma ao nosso noivo e pensamos que o que estamos fazendo é uma demonstração do amor verdadeiro. Puro engano!!! O que está havendo entre os dois é apenas uma atração sexual.

O amor verdadeiro é aquele de 1ªCo 13 que diz que o amor é sofredor, é benigno, não é invejoso… é aquele que enfrenta fraldas e louça suja, cabelo despenteado, bebê chorando por toda uma (s) noite (s) , dificuldades financeiras, doenças… e mesmo assim os dois ainda se amam e seguem juntos enfrentando bons e maus momentos que surgem em suas vidas.

Quando você se casa e vê que está tendo um casamento infeliz é quando então você descobre que o que você sentia (e provavelmente ele também) era apenas uma atração sexual.

10) Será que seu casamento e sua felicidade estarão ameaçadas se você mantiver relação sexual antes do casamento?

No livro “Love, Dating & Marriage” de George B. Eager, ele diz que “o sexo antes do casamento lança a semente da dúvida e da desconfiança”.

Alguns casais que mantiveram relações sexuais antes do  casamento, aparentemente vão bem mas existe no coração do marido, ou da mulher, ou de ambos, sentimentos de desconfiança, rejeição, ressentimento, etc. Outros, mesmo casados, continuam procurando o verdadeiro amor, mantendo relações extra-conjugais. Estes estão sempre procurando novas experiências.

Vejamos alguns versículos que nos mostram o que Deus realmente pensa sobre o casamento: 1ªCo 6:18; Hb 13:14; 1ªCo 6:9,10.

Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. (1ª Co 6:18 BRP)

 Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura. (Hebreus 13:14 BRP)

“Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?

Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.” (1ª Co 6:9-10 BRP)

Do mesmo modo que Deus condena a fornicação, Ele nos perdoa se viermos a Ele arrependidos.

Vejamos os versículos: 1ªJo 1:7-9; Jo 6:37.

Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. (1ª Jo 1:7-9 BRP)

 Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. (Jo 6.37 BRP)

Valdenira N. de M. Silva. Adaptado de George B. Eager

Extraído do site SolaScripturaTT em 09/08/2014   

http://www.cacp.org.br/10-razoes-porque-nao-devo-dormir-com-meu-noivo-antes-do-casamento/

Nos comentários, escrevi algo sobre “Uma vida Cristã equilibrada”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse post foi publicado em A família, Bíblia, Lar Cristão, Ministério CACP. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Não devo dormir com meu noivo antes do casamento

  1. Considerações Pessoais

    O texto em si e as razões abordadas para não dormir com o (a) meu (minha) noivo (a) sintetizam muito bem o tema.
    Mas, eu, particularmente tenho algumas considerações pessoais sobre o mesmo, considerando a minha pessoa. Pois Rosely casou-se grávida do Thiago e eu de fato aceitei a pessoa do Senhor Jesus como Senhor e Salvador de minha vida nos meus primeiros anos de casamento, já com o Thiago e a Thais nascidos, conforme abordei em meu testemunho de vida (https://saldaterraeeluzdomundo.wordpress.com/testemunho-de-conversao/).
    Vou traçar novamente um gráfico que criei e postei na postagem:

    https://saldaterraeeluzdomundo.wordpress.com/2015/02/17/uma-vida-crista-equilibrada/

    Segue abaixo estes gráficos atualizados:

    Vida Cristã – Gráficos

    Conforme já havia descrito no gráfico em PowerPoint, eu me incluo no modelo três, com ênfase no período de conversão, no período pós AVC em 2006, quando sofri a queda e fratura do fêmur direito e quando surgiu um caroço à direita do meu pescoço e foi diagnosticado como um câncer. Segue abaixo um link para acessar as imagens do caroço.
    https://saldaterraeeluzdomundo.wordpress.com/2015/11/20/noticias-atualizadas-da-minha-saude-em-outubronovembro-de-2015/
    É fundamental ter consciência de um ensinamento descrito nas Escrituras Sagradas para definir melhor a minha posição:
    • Lei da Semeadura e colheita
    Gl 6:7,8 – O que o homem semear, isto também ceifará

    “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.
    Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna.”

    Sempre que tenho oportunidade, expresso com palavras para as pessoas que há duas situações na minha vida, a saber:
    1º) O Ricardo, antes de aceitar a pessoa do Sr Jesus como Senhor e Salvador;
    2º) O Ricardo, depois de aceitar a pessoa do Sr Jesus como Senhor e Salvador.

    E, de fato, não há mistério nisso tudo. Conheço como ninguém o que eu era e como sou atualmente. Só que esta mudança, de certa forma, envolve bastante quebrantamento, busca e senso de devoção. Sendo obvio que como seres gregários, nos relacionamos continuamente com outros seres humanos.

    Obviamente, isto foi determinante para eu me relacionar sexualmente com a Rosely antes do casamento. Era normalíssimo, apesar de totalmente errado.

    Igualmente, um erro conduz a outro erro. Inicialmente moramos na mesma residência que meus pais, que se casaram na Igreja Católica Apostólica Romana a mais de 50 anos atualmente, segundo os preceitos tradicionais do Catolicismo Apostólico Romano. Depois de um tempo alugamos um apartamento e logo depois adquirimos um imóvel.

    Só que esta mudança do homem interior após ter aceitado a pessoa do Sr Jesus como Senhor e Salvador de minha vida foi tremendamente influenciada pelas pessoas a minha volta. Ou seja, Esposa, filhos e pais além de alguns parentes que deram o passo na fé ao aceitarem a pessoa do Sr Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas e me acompanharam no dia a dia.
    Eu, Ricardo, sendo transformado gradativamente, precisando lidar com outras pessoas também sendo transformadas gradativamente.
    Só pela unção do Sr Jesus sobre a minha vida para suportar as agruras, adversidades, circunstâncias adversas, sem considerar que sou trabalhador celetista assalariado e exerço o magistério em escola pública estadual, além de exercer o diaconato em escola bíblica dominical há muitos anos e ser líder de um grupo evangélico em local de trabalho.
    Voltando ao texto que descreve a Lei da Semeadura e Colheita, o que o homem semear, isto também ceifará.

    O Ricardo antes de aceitar a pessoa do Sr Jesus certamente iria colher das obras da carne o que está descrito em Gl 5:19 e a família em si hoje seria uma caricatura do que somos, apesar das agruras, enfermidades, circunstâncias adversas que passamos. Isto, se a mesma sobrevivesse às adversidades, causadas pelos nossos próprios pecados e não algo alheio a nossa vontade.

    Gl 5:19
    “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia,”

    Então, o texto que gerou este comentário é uma realidade para aqueles que deliberadamente acreditam ser normalíssimo isto e certamente haverão de colher a seu próprio tempo as consequências desta escolha.

    Mas, entretanto, há um “balsamo” para a cura destas transgressões.
    Arrependimento e confissão de pecados:

    At 3:19
    “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados,”

    Em outro momento, Pedro e os demais apóstolos respondem a multidão uma pergunta: “Que faremos irmãos?” (At 2:37b).

    A resposta de Pedro é:
    At 2:38
    “Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.”

    Jesus afirmou algo sobre a pessoa do Espírito Santo em:
    At 1:8.
    “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra”.

    Poder para testemunhar diante das pessoas a nossa volta do grande milagre que o nosso Senhor operou em nós. Quer seja, pelo exemplo de vida transformada, ou mesmo pelas atitudes de um remido pecador. Ou seja, quando nós estamos vivendo como discípulos autênticos do Sr Jesus, podemos não pecar, mas, se pecarmos tem alguém que advoga a nossa causa (1ª Jo 2:12).

    O que isso significa?

    Nós cristãos, não vivemos mais sob o jugo do pecado, da prática do pecado. Nós somos uma nova vida, um novo coração, um novo espírito.

    É o que eu posso afirmar: um novo nascimento.

    Vou descrever agora uma conversa do Sr Jesus e Nicodemos:

    Jo 3:1-19
    “E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
    Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.
    Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
    Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
    Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
    O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
    Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
    O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
    Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso?
    Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?
    Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho.
    Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?
    Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.
    E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;
    Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
    Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
    Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
    Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
    E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.”

    Há outra passagem também, que complementa a 1ª, para entender a minha mensagem:

    Jo 12:24
    “Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.”

    A questão do grão de trigo ao cair na terra e morrer, tipifica o homem ou mulher que está “morto para o pecado”, mas vivo para Deus, muito bem abordado em Rm 6:

    Romanos 6:1_14

    “Que diremos então? Continuaremos pecando para que a graça aumente?

    De maneira nenhuma! Nós, os que morremos para o pecado, como podemos continuar vivendo nele?

    Ou vocês não sabem que todos nós, que fomos batizados em Cristo Jesus, fomos batizados em sua morte?

    Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova.

    Se dessa forma fomos unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente o seremos também na semelhança da sua ressurreição.

    Pois sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não mais sejamos escravos do pecado;

    pois quem morreu foi justificado do pecado.

    Ora, se morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos.

    Pois sabemos que, tendo sido ressuscitado dos mortos, Cristo não pode morrer outra vez: a morte não tem mais domínio sobre ele.

    Porque, morrendo, ele morreu para o pecado uma vez por todas; mas, vivendo, vive para Deus.

    Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus.

    Portanto, não permitam que o pecado continue dominando o corpo mortal de vocês, fazendo que obedeçam aos seus desejos.

    Não ofereçam os membros do corpo de vocês ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros do corpo de vocês a ele, como instrumentos de justiça.

    Pois o pecado não os dominará, porque vocês não estão debaixo da Lei, mas debaixo da graça.”

    Esta doutrina do novo nascimento precisa estar bem presente na vida do homem e da mulher para compreender a mudança do homem e/ou mulher interior.

    Igualmente, esta autoridade que nos é dada pelo batismo no Espírito Santo demanda tempo, muito tempo dependendo da pessoa para que a pessoa do Espírito Santo atue em nosso homem interior retirando certos costumes, práticas, comportamentos, atitudes distorcidas, equivocadas e não cristãs, dogmas.

    E este processo de “transformação do homem ou mulher interior” ou “transformação do barro na mão do oleiro” na grande maioria das vezes, é lento, gradativo e sofrível. Esta é a questão, ou seja, humanamente ninguém quer sofrer.

    Lembremos da pessoa do Sr Jesus, o verbo que se fez carne, ou seja, Jesus era verdadeiramente homem (Jo 1:14), pois foi gerado de um nascimento virginal, mas era verdadeiramente Deus, pois foi gerado pela virtude do Espírito Santo (Lc 15).

    No Getsêmani Jesus orou para não sofrer a crucificação (Mt 26:39). Muitas das vezes, nós oramos para não passar por semelhante situação, considerando as devidas proporções.

    Vejamos em 1ªPe 4:12_19 – O sofrermos por Cristo é privilégio glorioso. 

    1ªPe 4:12_19

    “Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse;
    Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.
    Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado.
    Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios;
    Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte.
    Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?
    E, se o justo apenas se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?
    Portanto também os que padecem segundo a vontade de Deus encomendem-lhe as suas almas, como ao fiel Criador, fazendo o bem.”

    Agora, vale lembrar que uma coisa é sofrer algo injustamente ou indevidamente. Outra coisa muito diferente é sofrer quer seja por um pecado oculto e revelado, ou mesmo por um pecado cometido que pode atingir áreas e/ou pessoas a volta daquele que está sofrendo como descrito acima em 1ªPe 4:15.

    Jesus, no Getsêmani estava sofrendo a agonia da morte certa, injustamente. Isto acontece também com algumas pessoas, como descrito acima em 1ªPe 4:15_19.

    Lembro-me de um comentário que postei para um texto do blog, https://saldaterraeeluzdomundo.wordpress.com/2012/03/27/culpa-patologica-o-incomodo-que-nos-acompanha/, para explicar o meu caso.

    Volto a comentar: Amo minha esposa e filhos como jamais poderia imaginar e sempre que posso, peço perdão a eles pelos meus erros, falhas, pecados, porém a nossa vida hoje seria muito menos atribulada ou com adversidades, se em minha juventude já vivesse uma vida reta, sem pecados.

    FIM.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s