O Discípulo e a Comunidade

2ª Co 5:17

“Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”

       Dedique a seus irmãos na fé, amor, compreensão, consideração, hospitalidade, apoio, apreço. Isso inclui seu pastor, o Ministério de sua igreja e os obreiros de reconhecida idoneidade da região. Acolha com satisfação as normas e diretrizes da igreja através de seu pastor.

       Evite a todo custo a maledicência, o mexerico e a contenda — três pragas que tem assolado a Igreja inteiramente através dos tempos. Nunca seja pedra de tropeço para ninguém. Nunca perturbe nem prejudique a obra de Deus. Quando tiver de discordar, faça-o de forma cristã e com urbanidade.

       Não apenas cultive amizade com os irmãos na fé. Vá além, promovendo e cultivando comunhão. Comunhão é mais que simples amizade. Amizade é própria de amigos somente. Para irmãos em Cristo, há necessidade de perene comunhão gerada por amor. Uma das sublimes coisas que a comunhão deriva é a comunicação entre os santos, a qual é referida em Romanos 12:13 e Hebreus 13:16.

 “O crente deve ser um cidadão exemplar, cumprindo seus deveres humanitários e sociais para com a família, seus semelhantes e o Estado, isto é, as instituições e as leis, bem como as autoridades constituídas para legislarem e fazer cumprir as leis. Verifique sempre até onde vai seus direitos e onde começa o dos outros, tudo de acordo com a Palavra de Deus. Se você acha que anda direito com DEUS, verifique se anda direito com os homens. Conforme 1ª Jo 1:7, não pode haver comunhão vertical (isto é, com Deus), sem a horizontal (com os homens, nossos semelhantes).”

Textos para leitura imediata:

Ef 5:22_33

Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como ao Senhor,

pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador.

Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos.

Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela

para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra,

e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável.

Da mesma forma, os maridos devem amar as suas mulheres como a seus próprios corpos. Quem ama sua mulher, ama a si mesmo.

Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja,

pois somos membros do seu corpo.

“Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne”.

Este é um mistério profundo; refiro-me, porém, a Cristo e à igreja.

Portanto, cada um de vocês também ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher trate o marido com todo o respeito.”

Ef 6:1_9

“Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo.
“Honra teu pai e tua mãe”, este é o primeiro mandamento com promessa:
“para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra”.
Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor.
Escravos, obedeçam a seus senhores terrenos com respeito e temor, com sinceridade de coração, como a Cristo.
Obedeçam-lhes não apenas para agradá-los quando eles os observam, mas como escravos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus.
Sirvam aos seus senhores de boa vontade, como ao Senhor, e não aos homens,
porque vocês sabem que o Senhor recompensará a cada um pelo bem que praticar, seja escravo, seja livre.
Vocês, senhores, tratem seus escravos da mesma forma. Não os ameacem, uma vez que vocês sabem que o Senhor deles e de vocês está nos céus, e ele não faz diferença entre as pessoas.”

Colossenses 3:18_25

“Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como convém a quem está no Senhor.

Maridos, amem suas mulheres e não as tratem com amargura.

Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor.

Pais, não irritem seus filhos, para que eles não se desanimem.

Escravos, obedeçam em tudo a seus senhores terrenos, não somente para agradar os homens quando eles estão observando, mas com sinceridade de coração, pelo fato de vocês temerem ao Senhor.

Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens,

sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.

Quem cometer injustiça receberá de volta injustiça, e não haverá exceção para ninguém.”

Colossenses 4:1 

“Senhores, deem aos seus escravos o que é justo e direito, sabendo que vocês também têm um Senhor no céu.”

Romanos 13:1-10

“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas.
Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos.
Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá.
Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal.
Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência.
É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho.
Deem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra.
Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a lei.
Pois estes mandamentos: “Não adulterarás”, “não matarás”, “não furtarás”, “não cobiçarás”, e qualquer outro mandamento, todos se resumem neste preceito: “Ame o seu próximo como a si mesmo”.
O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento da lei.”

1ª Pedro 2:13-17

“Por causa do Senhor, sujeitem-se a toda autoridade constituída entre os homens; seja ao rei, como autoridade suprema,
seja aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o mal e honrar os que praticam o bem.
Pois é da vontade de Deus que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos.
Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos de Deus.
Tratem a todos com o devido respeito: amem os irmãos, temam a Deus e honrem o rei.”

 

Discipulado – Mestre 2 – Novos convertidos – CPAD

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s