A ira

       Estudos comprovam que o amor e a ira são as duas emoções humanas mais poderosas vivenciadas pelo ser humano. O amor é uma emoção que produz saúde. A ira é uma emoção que destrói a saúde e é a mais negativa e prejudicial emoção com a qual o homem tem de lidar.

       Em geral, a ira surge como um mecanismo de defesa contra o insulto, a rejeição ou a injúria. Muitas pessoas com tendência à depressão passaram por alguma coisa que as levaram  a ficar com raiva. Nesse caso, a depressão não é espontânea, mas sim, resultado de sua ira.

      A Bíblia é explicita ao falar da manifestação da ira. Em Efésios 4:30_32, o apóstolo Paulo diz:

Ef 4:30-32

“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.
Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós,
Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.”

       O mesmo apóstolo, ao referir-se anteriormente à ira, disse: “Irai-vos e não pequeis” (Ef 4:26). Com isso, o apóstolo mostrava a possibilidade da haver uma expressão da ira sem torná-la pecaminosa. O próprio Jesus indignou-se ao expulsar os cambistas da casa de Deus, sem, contudo, pecar (cf. Mc 11:15). Entretanto, a ira pode tornar-se “danificadora” ou pecaminosa.

       Com já vimos anteriormente, precisamos ter cuidado ao expressar ou interiorizar os sentimentos. A explosão ou a interiorização da ira são prejudiciais à saúde. A explosão da ira visa, principalmente, ao próximo e busca feri-lo; por outro lado, interiorização dirige destrutivamente as energias emocionais contra o próprio “eu”, prejudicando o campo do indivíduo e tornando-o irritadiço, tenso e miserável, prejudicando também o seu relacionamento com os outros.

      A ira produz um grande acúmulo de tensões. O corpo humano suporta apenas certa quantidade delas. O excesso dessas tensões sucumbe algumas áreas vitais do corpo humano, provocando, muitas vezes, úlcera, pressão alta, colite, artrite, problemas cardíacos, dor de cabeça, pedra nos rins, pedra na bexiga e muitas outra doenças.

       A ira pode ser vencida quando ela é substituída pelo amor, que acontece através da ação do Espírito de Deus combinada com o exercício gradual de novos padrões mentais. Jesus ensinou:

Mt 5:43,44

“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus”.

       O poder do Espírito Santo é capaz de colocar amor no coração de qualquer pessoa que tenha uma tendência à ira. Isso, no entanto, não acontece sem que ocorra uma disposição do próprio indivíduo a deixá-lo fazer isso.

Psicologia Pastoral – A Ciência do Conhecimento Humano como Aliada Ministerial

Lidando com as emoções e sentimentos – O caminho para a maturidade emocional

Jamiel de Oliveira Lopes – CPAD

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s