Reforma Protestante: O acontecimento que abalou o mundo

500 ANOS DE CELEBRAÇÃO DA PALAVRA 

A Reforma Protestante, cuja data oficial é 31 de outubro de 1517, liderada pelo sacerdote alemão Martinho Lutero, foi um dos desmembramentos mais importantes do cristianismo que também afetou a história da humanidade mudando principalmente os destinos dos povos europeus e americanos.

Até 1517, somente as lideranças eclesiásticas e os nobres tinham acesso às Escrituras Sagradas cujo conteúdo era em latim. A Bíblia era algo exclusivo de uma minoria e a fé era usada como instrumento de manipulação. Além de discordar da postura adotada pela liderança da cristandade, o movimento liderado por Lutero defendia a liberdade de cada indivíduo para interpretação dos textos bíblicos e que o homem não é justificado pela suas obras, mas sim pela fé em Cristo. Ele também sempre acreditou que a Bíblia é infalível por ser inspirada pelo Espírito Santo e que qualquer pessoa deveria ter acesso a ela.

A luta de Martinho Lutero não foi nada fácil, mas, graças a esse modo diferente de pensar, o segmento protestante tornou-se aceito e respeitado em todo o mundo. No Brasil, o protestantismo por meio da igreja evangélica representa 25% da população e cresceu 61% em dez anos, segundo dados do Censo 2010 do IBGE.

São 500 anos desde que Martinho Lutero afixou suas 95 teses na porta da igreja do Castelo de Wittenberg. Apesar de historicamente não confirmado, foi um acontecimento que mudou o mundo, tendo Martinho Lutero, monge, professor e reformador, como a principal figura deste movimento.

Estátua de Martinho Lutero, monge alemão e uma figura icônica da reforma protestante, em frente a Igreja Luterana, em Dresden, Alemanha

Embora seja objeto de inúmeras interpretações historiográficas, a Reforma Protestante representa um marco na história do Ocidente. Do ponto de vista histórico, a Reforma significou o fim, definitivo e irreversível, da unidade religiosa da Europa do Ocidente e desencadeou, durante a segunda metade do século XVI e primeira metade do século XVII, inúmeros conflitos e guerras.

 Porém, devido à sua grandiosidade e complexidade, a Reforma Protestante toca em um conjunto de aspectos que sempre serão considerados nas análises do tema, tais como os âmbitos eclesiásticos, políticos, socioeconômicos, culturais e religiosos.

Sobretudo, interessa-nos as profundas mudanças no conteúdo teológico que restaurou a centralidade e soberania da Palavra de Deus, a salvação pela fé e graça em nosso Senhor Jesus Cristo. Também, os desdobramentos eclesiásticos que deram origens aos diversos grupos culminando na grande variedade de manifestações do cristianismo protestante e evangélico da atualidade. 

Reformadores debatendo em Marburg em 1529.

O FIM DA IDADE MÉDIA E O RENASCIMENTO

Em nenhum outro período da História as pessoas eram tão devotas e tementes a Deus, porém, tão atormentadas e aterrorizadas pelo Diabo, demônios e pesadelos como acontecia no fim da Idade Média. Medo e preocupação dominavam a existência terrena, doenças e catástrofes anunciavam o próximo e inevitável fim do mundo que parecia ter chegado quando, em 1520, os turcos sitiaram Viena sob o comando de Solimão, o Magnífico. O Renascimento, por sua vez, é um período de progresso econômico, cultural e científico; inventores, descobridores e conquistadores passaram a ver de outro modo o mundo, que havia ficado maior com a descoberta da América: o desenvolvimento vertiginoso da geografia, cartografia e navegação possibilitaram as grandes viagens  de descobertas daquele tempo. Artigos preciosos chegavam à Europa através de novas rotas de comércio e as cidades, marcadas pela riqueza gerada pelo comércio, cresciam. A imprensa tinha sido descoberta havia algumas décadas, e Lutero sabia bem que “a palavra impressa tem poder”. Humanistas como Erasmo de Roterdã colocavam o homem como indivíduo no centro das suas doutrinas, e artistas como Ticiano, da Vinci, Brueghel ou Dürer buscavam inspiração na Antiguidade e procuravam representar o homem em seu ambiente de modo realista. Surgiam os primeiros relógios de bolso e Nicolau Copérnico declarou em 1543, enquanto Lutero ainda vivia, que o Sol está no centro do Universo e, com isso, iniciou a maior revolução científica do milênio. Lutero discordava totalmente dessa descoberta, ele dizia que “aquele louco queria inverter toda a astronomia”.  O fato dele estar enganado quanto a isso não muda em nada o grande feito de Lutero, que desencadeou uma revolução da fé e do espírito. O tempo já estava propício, a crítica ao comportamento dos religiosos estava cada vez mais audível por toda a parte porque cardeais, bispos, sacerdotes e monges pregavam uma coisa, mas faziam outra e isso comprova a observação escrita em 1516 por um cronista da época:”Muitos aqui apenas aguardam pelo homem certo para dizer o que pensam da Roma”. Ele tinha razão, apenas um ano depois Lutero afixava suas teses em Wittenberg.

Vista geral do Castelo de Wartburgo em Eisenach onde Lutero traduziu o Novo Testamento

BIBLIOGRAFIA

As 95 Teses de LUTERO

CPAD

LUTERO 2017

500 ANOS DA REFORMA

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s