Integridade sexual

Por William L. Lane

A conduta moral e padrões de comportamento sexual são moldados por valores e costumes familiares, culturais, sociais e religiosos. Mas há diversos fatores e circunstâncias que provocam mudanças no que é aceitável na sociedade. Essas transformações normalmente causam alguma tensão entre aquilo que a sociedade e a cultura contemporâneas aceitam e o que os valores familiares e religiosos sustentam. Em geral, é na família que se sente mais essa tensão, uma vez que os jovens e adolescentes são constantemente bombardeados com os padrões de seus amigos e da cultura popular, e, por outro lado, são confrontados pelos valores e costumes familiares e religiosos. Aquilo que é “normal” para alguns é completamente estranho e, talvez, pecaminoso para outros.

Como cristãos desejamos pautar nossos valores nas Escrituras Sagradas. Contudo, logo nos deparamos com diferentes padrões de comportamento sexual na própria Bíblia. Ficamos com a impressão de que os indivíduos e famílias da Bíblia simplesmente agiam de acordo com os costumes e práticas de sua época.

O que sempre me pergunto sobre as relações humanas na Bíblia é quanto elas replicam os modelos culturais da época e quanto se diferenciam deles, pois é justamente onde elas se diferenciam da conduta convencional que encontramos um caminho para entender os padrões peculiarmente bíblicos. E um bom exercício para essa reflexão é uma leitura atenta do Cântico dos Cânticos.

Nesse livro encontramos uma série de declarações de amor entre duas pessoas apaixonadas e a celebração da união matrimonial e do ato sexual. O sentido literal dos poemas ressalta uma dinâmica e tensão entre valores conflitantes de comportamentos padrões das relações amorosas. Há pelo menos três aspectos que se destacam.

Rejeição à banalidade do amor e do sexo

Apesar de o Cântico dos Cânticos ser normalmente visto como a celebração do relacionamento entre Salomão e a sulamita, uma das interpretações sugere que os personagens principais sejam um pastor de ovelhas (1.7) e a sulamita, uma camponesa que também cuida de ovelhas (1.8). Salomão está presente como uma idealização do amor nos sonhos da sulamita, porém, ao final, essa idealização é rejeitada e o que prevalece não é a pompa do rei (3.6-11), mas a simplicidade do amado (7.10-13). Os padrões dominantes da realeza não são ideais nem desejáveis.

Valorização da fidelidade

Cânticos mostra como a relação matrimonial e sexual não deve se basear apenas no prazer. A amada não deseja ser apenas mais uma no harém (8.11-12). Ela está comprometida com seu amado e ele, com ela. Isso confronta abertamente o padrão salomônico que transformou a relação sexual na capacidade de ter tantas mulheres quanto se deseja e de elas estarem à disposição do rei sempre que solicitadas a fim de satisfazer os prazeres do rei. O amor da sulamita e do pastor contraria os padrões impositivos do seu tempo e celebra de igual modo a satisfação de ambos.

Valorização da união matrimonial

Embora haja uma discussão sobre quando exatamente se consuma a relação e matrimônio do amado e da amada no livro de Cânticos, há uma concordância de que a relação sexual ocorre após a união dos noivos a partir do versículo 5 do capítulo 8, e que, em função disso, como se adverte repetidamente, o amor não deve ser despertado antes que se queira (2.7; 3.5; 8.4). A relação sexual está dentro do contexto da união matrimonial representada pelo selo no coração e no braço (8.6).

Muitas pessoas se frustram hoje porque sua relação amorosa não atende aos padrões modernos idealizados pela exaltação da beleza física, do prazer constante, do romance eterno e do sucesso amoroso. Porém, deixam de perceber que o que a mídia e a cultura propagam não pode servir de padrão para um relacionamento conjugal saudável. A amada e o amado de Cânticos puderam celebrar sua união e relação rompendo com a cultura dominante da realeza que transformava a relação amorosa em mera satisfação do prazer do rei e subjugava a mulher a uma servil sexual.

• William L. Lane é pastor presbiteriano, doutor em Antigo Testamento e professor acadêmico da Faculdade Teológica Sul-Americana, em Londrina, PR.

https://www.ultimato.com.br/revista/artigos/372/integridade-sexual

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s