Mas nós mesmos temos as primícias do Espírito…

Porque a Criação ficou sujeita à maldade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou,

Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.

Porque sabemos que toda a Criação geme e está igualmente com dores de parto até agora.

E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo. Carta do Apóstolo Paulo aos Romanos 8:20-21-22-23.

Mas nós mesmos temos as primícias do Espírito…

Queridos, nada deste mundo está bem porque o pecado tem deixado as suas marcas por toda a parte da terra. Basta olhar à nossa volta para darmos conta do que está acontecendo: As catástrofes naturais e as deformidades são cada vez mais omnipresentes.

Vivemos sobre um Planeta deformado, que já não tem nada a ver com sua perfeição inicial. Mas nós, que conhecemos os planos de Deus, podemos dar graças porque Ele não nos deixará eternamente no meio de tais turbulências.

Antes da entrada do pecado no mundo, não havia: terramotos, furacões, tempestades e todos os fenômenos que nos surpreendem constantemente. Reinava um equilíbrio perfeito.

Mas o pecado sujeitou a terra através da primeira criação. Ela se sujeitou à vaidade. Isto, nós podemos observar no nosso texto de hoje:

“Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou”.

Outra versão diz: “A criação se submeteu à confusão”.

A confusão reina à nossa volta: na natureza, nos animais e no ser humano.

Não era o propósito de Deus que o homem e os animais sofressem anomalias de deformação, tais que rupturas de ADN. Mas tudo, infelizmente nos atinge: problemas genéticos, mais ou menos elevados. Se fazemos bem atenção, podemos observar que nenhum corpo funciona à perfeição.

Os efeitos do pecado original ainda se conseguem ver sobre outra forma: a decadência física e da morte.

Por causa do pecado, a morte tem entrado neste mundo e por essa razão o corpo se fragiliza, acabando por morrer e cada vez mais jovem.

Salomão, o homem mais sábio de todos os tempos, resumia esta realidade com as seguintes palavras:

“Nenhum homem há que tenha domínio sobre o espírito, para reter o espírito: nem tem poder sobre o dia da morte: nem há armas nessa peleja: nem tampouco a impiedade livrará os ímpios”. Eclesiastes 8:8.

Mas amados, isso não nos impede progredir no conhecimento da vontade de Deus. O ser humano se dá bem do mal para retardar o seu envelhecimento: com cremes, injeções, cirurgias, etc.. Portanto, apesar de todos os esforços, nosso ser, a matéria se destrói pouco a pouco. Mas podemos observar com confiança a Palavra de Deu que nos conforta e anima:

“Por isso, não desfalecemos: mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente, não atentando nós nas coisas que se não vêem: porque as que se vêem, são temporárias, e as que se não vêem são eterna”. 2ª aos Coríntios 4:16-17-18.

Após o pecado, é inevitável que assim não aconteça. É uma lei da ciência. Tudo que há no homem, se degrada.

Queridos, eu sei que existem mensagens mais encorajadoras mas é necessário que alguém nos recorde: o nosso corpo envelhece e declina gradualmente. Mas ainda há uma esperança e podemos dar graças a Deus: Ele não nos deixará pra sempre neste mundo imperfeito:

Quando somos confrontados com a tristeza e com o sofrimento. No impasse ou desencorajamento, não esqueçamos: Deus nos preparou um lugar melhor. Ele deseja que vivamos, para sempre bem perto d’Ele: num Céu perfeito onde não haverá mais: nem dor, nem pranto nem lágrimas. Por isso Jesus nos prometeu:

“Na casa de meu Pai há muitas moradas: se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E, se eu for vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também”. Evangelho de João 14:2-3.

Maravilhosas e sublimes palavras.

Amados, a Bíblia nos ensina: quando o corpo desce à terra é mortal: quando ressuscitará, ele será imortal.

Quando desce à terra, é miserável e fraco, quando ressuscitará, será glorioso e forte. Esta também é a preciosa palavra do Apóstolo:

“Assim também a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo em corrupção, ressuscitará em incorrupção. Semeia-se em ignomínia, ressuscitará em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscitará com vigor”. I aos Coríntios 15:42-43.

Um pouco mais e me vereis: disse o Senhor. A Ele, a glória, a honra e o louvor. Amém.

António Soares.

http://top-cristao.over-blog.com/2017/12/mas-nos-mesmos-temos-as-primicias-do-espirito.html

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s