Transmigração

Transmigração é uma doutrina filosófica de origem indiana, transportada para o Egito, de onde mais tarde Pitágoras a importou para a Grécia. Os discípulos desse filósofo ensinavam ser possível uma mesma alma, depois de um período mais ou menos longo no império dos mortos, voltar a animar outros corpos de homens ou de animais, até que transcorra o tempo de sua purificação e possa retornar à fonte da vida.

Como se constata, há uma diferença capital entre a metempsicose e a doutrina da reencarnação: em primeiro lugar, a metempsicose admite a transmigração da alma para o corpo de animais, o que seria, para os espíritas, uma degradação; em segundo lugar, essa transmigração não se opera senão na Terra. Os espíritas lecionam o contrário, que a reencarnação é um progresso constante, que o homem é um ser cuja alma nada tem de comum com a dos animais, que as diferentes existências podem realizar-se quer na Terra, quer, por uma lei progressiva, em mundos de ordem superior, até que a alma se torne um espírito purificado.

A transmigração observa a regularidade do desenvolvimento biológico em primeiro plano. De acordo com a tradição espiritualista esotérica, uma alma pode vir a ser condenada a passar a reencarnar em corpos animais subumanos caso se demonize. Além disso, nos casos de perda planetária e consequente transmigração planetária, pode ocorrer de humanidades inteiras passarem a reencarnar sob a forma de entidades infra-humanas como dinossauros ou mesmo trilobites, por exemplo.

“A Tua Palavra É a Verdade”

A transmigração de almas — é lógica?

POR QUE é que algumas pessoas levam uma vida comparativamente fácil, gozam boa saúde, são prósperas e parecem contentes, ao passo que muitas outras estão aflitas, vivem em abjeta pobreza ou são aleijadas de nascença? Sem dúvida, já se quedou pensativo sobre esta desigualdade de circunstâncias? Os coreanos, bem como milhões de outros nas terras orientais afirmam que as circunstâncias do homem na vida foram determinadas por seu proceder em sua vida anterior.

Os orientais que afirmam isto o fazem porque pensam que quando a pessoa morre, sua alma transmigra, nascendo de novo como outra pessoa ou como animal. Creem que se aquele indivíduo levou uma vida boa, renascerá uma pessoa saudável, rica ou formosa; se levou uma vida perversa, então, renascerá na pobreza, com doença, ou como pessoa feia. Crê-se que até mesmo volte como animal ou inseto. Esta crença ou doutrina chama-se transmigração da alma. Baseia-se, não na Bíblia Sagrada, mas no antigo conceito babilônio pagão de que a alma humana é imortal. — Ez 18:20.

É lógica essa crença? São nossas circunstâncias atuais retribuição de nossos atos durante uma existência anterior? Para responder a estas perguntas, primeiro pergunte a si mesmo: Não é a punição administrada justamente aos que já entendiam de antemão a que conduziria a conduta errada e que sabem por que são punidos? Sim. Mas, será que as pessoas que são pobres e que padecem alguma enfermidade sabem que erros cometeram numa suposta vida prévia para merecerem punição? Podem fornecer os pormenores de sua vida anterior? Nenhuma pode honestamente fazer isso. Então, de que adianta esta punição que supostamente estão recebendo se não sabem por que a estão recebendo? Como podem evitar repetir os erros de sua suposta vida anterior se não sabem que erros eram esses?

Ademais, o que acontece a todas as pessoas que vivem por longo tempo, apesar de suas circunstâncias várias? Sabe que todas elas, sejam ricas ou pobres, saudáveis ou doentes, sábias ou tolas, acabam envelhecendo e morrendo. Isto tem continuado por milhares de anos e foi observado pelos antigos escritores orientais da Bíblia. (Sl 49:1, 2, 6-12) Se a transmigração de almas fosse real, então seria muito injusta. Por quê? Porque as pessoas boas e honestas são obrigadas a passar pelo mesmo ordálio desagradável da morte que as pessoas más. Parece-lhe lógico isto?

Há discrepâncias nesta idéia imaginária de que as almas humanas transmigram. Uma delas tem que ver com a crença de que a pessoa pode renascer como um animal ou inseto. Pedro, escritor bíblico, escreveu que ‘os animais são irracionais’ e que são “nascidos naturalmente para serem apanhados e destruídos”. (2ª Pd 2:12) A ciência concorda, pois verifica que os animais e insetos não podem raciocinar, mas só podem agir por determinado instinto. Como, então, pode um animal esforçar-se em fazer melhor para se elevar em sua próxima transmigração? Como pode raciocinar sobre o que é correto e o que é errado? Se a transmigração fosse verdadeira, uma vez a pessoa se tornasse animal ou inseto, ficaria condenada a permanecer para sempre nessa categoria!

Esta crença inventada pelo homem inclui a idéia de que, com cada transmigração ascendente, a alma se aproxima mais de seu alvo do Nirvana, em que, segundo alguns, não há mais sensação ou consciência de nada, mas, segundo outros, há beatitude eterna. Isto é o que muitos buscam. Se isto for verdade, por que os humanos cujas boas circunstâncias parecem colocá-los mais perto do Nirvana fazem tudo que podem para evitar a morte? Se a transmigração fosse fato, então as pessoas saudáveis e prósperas não deveriam fazer nada para impedir a morte, mas deveriam acolhê-la porque significa que estão mais próximas do Nirvana. Com efeito, veríamos milhares destas pessoas que creem nesta doutrina se suicidarem para alcançarem mais depressa o Nirvana. Mas, tais pessoas se apegam à vida mesmo durante a velhice com todas as suas dificuldades dolorosas, porque a morte é um inimigo, o fim da vida e não um princípio. — 1ª Co 15:26.

Realmente, esta crença oriental é ilógica e desarrazoada, bem como injusta. Para aprender a verdade sobre o homem, a alma e a morte, considere o que o mais antigo dos livros orientais, a Bíblia Sagrada, tem a dizer sobre estes. Os fatos que apresenta são lógicos e razoáveis porque Deus, o Criador do homem, é seu Autor. Diz-nos que o homem não é imortal, mas mortal. (Nm 23:10; Ez 18:4) Não dá nenhuma indicação sequer de que o homem possui alma imortal, transmigratória. (Sl 89:48; Ec 9:5,10) A morte é o resultado do pecado em operação em nossos corpos, pecado este que sobreveio à família humana quando o primeiro homem desobedeceu a Deus. — Rm 5:12.

A Palavra de Deus, a Bíblia, ensina que qualquer existência futura para o homem depende da promessa do Criador, de uma ressurreição dos mortos e não de qualquer transmigração da alma. (At 24:15) Não só ressuscitará Deus milhões de pessoas mortas, mas apresenta maravilhosa esperança para os vivos. Não, não é uma inerte nulidade num Nirvana imaginário, mas a perspectiva de viver para sempre numa terra paradísica em que o homem usufruirá ao máximo todos os prazeres deleitosos que seus sentidos aperfeiçoados comunicarão a ele. — 2ª Pd 3:13; Ap 21:1-4.

Se esta maravilhosa esperança lhe parecer estranha, então, queira notar que a espécie humana começou em tal ambiência paradisíaca. Jeová Deus criou o homem num jardim de prazer em que tinha tudo que seu coração pudesse desejar. (Gn 2:7-9, 15) o homem poderia ter vivido naquele paraíso para sempre se continuasse a obedecer a Deus. Somente a desobediência do homem acarretou a morte e a perda de tudo.

10 Por isso, as calamidades e as enfermidades que sobrevêm às pessoas hoje se devem ao pecado, ao egoísmo, a ocorrências imprevistas, à má gerência de governos corruptos e à recusa de se obedecer às leis de Deus. (Rm 6:23; Ec 9:11) Ninguém está pagando por erros que cometeu numa vida anterior, porque esta é a única vida que já teve. As pessoas sábias atualmente aproveitarão a oportunidade de obter vida eterna que Deus oferece à espécie humana. Instamos sinceramente com o leitor para que faça o mesmo. Comece desde já por tirar proveito do curso de estudo bíblico domiciliar gratuito, de seis meses, oferecido pelas testemunhas de Jeová. — Jo 17:3.

Pode responder a estas perguntas? Para obter as respostas, leia o artigo acima.

(1) Que explicação dão algumas pessoas quanto à desigualdade de circunstâncias entre a espécie humana? (2) O que creem muitos orientais que acontece à alma da pessoa quando morre? (3) Por que é ilógico pensar que as pessoas são punidas por atos praticados na vida anterior? (4) O que acontece a todas as pessoas sejam elas quem forem? (5) Que discrepância há em se crer que os animais podem transmigrar ascendentemente? (6) Que incoerência se observa na conduta das pessoas que afirmam se esforçar para alcançar o Nirvana? (7) Para onde nos devemos voltar a fim de aprender a verdade sobre o homem, a alma e a morte? (8) Que futuro oferece o Criador do homem? (9) Onde teve começo a espécie humana? (10) Por que sofrem as pessoas hoje em dia, e qual é a coisa sábia a fazer?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/101969891

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s