As 95 Teses de Lutero na Igreja do Castelo de Wittenberg

Esgotados todos os meios de impedir o nefando comércio das indulgências papais, Lutero formulou suas famosas teses e as afixou na porta da igreja do Castelo de Wittenberg, no dia 31 de outubro de 1517.

Gravura indulgencias

Uma cópia foi impressa por um morador local que a manteve guardada com ele. Dentro de duas semanas as teses foram reimpressas e espalhadas por toda a Alemanha, sem a autorização de Lutero. Em menos de duas semanas, elas haviam sido traduzidas e foram lidas em toda a Europa.

       Seis meses mais tarde, Lutero escreveu ao Papa Leão X: “É um mistério para mim como essas teses foram difundidas em tantos lugares. Elas só tinham importância para o debate acadêmico local”. Lutero não sabia que as suas teses eventualmente se tornaram a declaração de independência do movimento reformador que romperia com a Igreja Católica.

Este slideshow necessita de JavaScript.

ALGUMAS DAS TESES DE LUTERO SÃO :

1 – Nosso Mestre o Senhor Jesus Cristo, quando disse: “fazei penitência”, quis afirmar que toda a vida dos crentes fosse de arrependimento.

27 – Eles pregam que no momento que a moeda tine no fundo do cofre, a alma sai do purgatório.

32 – Aqueles que imaginam estar seguros de sua salvação pelas cartas de indulgências, serão condenados com os que assim ensinam.

45 – Deve-se ensinar aos cristãos que quem, ao invés de ajudar a quem está necessitado, compra uma indulgência, não compra indulgência do Papa senão a indignação de Deus.

51 – É preciso ensinar aos cristãos que o Papa, como é do seu dever, distribuiria, se necessário, seu próprio dinheiro entre as pessoas pobres, a quem os pregadores de indulgências tiram hoje até o último centavo, ainda que, para isso, tivesse de vender a basílica de São Pedro.

94 – Deve-se exortar aos cristãos para que  sigam diligentemente a Cristo, mesmo através de penalidade, morte e inferno.

95 – E a ter assim confiança de que hão de entrar no céu, antes através da segurança e paz.

As doutrinas distintivas da Reforma Protestante

AS DOUTRINAS DISTINTIVAS DA REFORMA PROTESTANTE

Os princípios fundamentais que definiram a Reforma Protestante em contraposição aos ensinamentos da Igreja Católica Romana abrangem muito mais do que a síntese da Reforma nos cinco solas, as frases latinas: Sola fide(somente a fé); Sola scriptura (somente a Escritura); Solus Christus(somente Cristo); Sola gratia (somente a graça); e Soli Deo gloria (glória somente a Deus).

       A seguir, fazemos uma breve menção às doutrinas distintivas dos protestantes:

  • Foi tomada uma posição mais restrita acerca da autoridade, e as Escrituras Sagradas foram eleitas a única regra de fé e prática.
  • Foram rejeitadas a autoridade papal e a doutrina da sucessão apostólica.
  • Houve a rejeição à veneração a Maria e aos santos, com a paralela eliminação de imagens de escultura. 
  • Houve a rejeição ao sacramentalismo, permanecendo o batismo e a Ceia como ordenanças do Senhor.
  • Quanto aos elementos da Ceia, o pão e o vinho, houve a rejeição à transubstanciação católica, tendo sido ensinada por Lutero a consubstanciação e aceita a representação ou a realidade espiritual do corpo e do sangue de Cristo.
  • A justificação pela fé, lado a lado com o ensino geral sobre a graça divina, tornou-se o fator principal na prédica. Os reformadores continuaram a ver a lei mosaica como guia da vida do crente, embora não como justificadora. 
  • Foi rejeitado o celibato obrigatório como requisito imposto aos ministros.
  • Houve separação entre Igreja e Estado.
  • Impôs-se o conceito de sacerdócio de todos os crentes, com a rejeição (por parte da maioria dos grupos protestantes) do conceito de que o ministro é uma espécia de padre.
  • Tornou-se fortíssima a ênfase sobre a necessidade do indivíduo estudar as Escrituras, com a consequente rejeição da ideia de que somente a Igreja tem autoridade para interpretá-la. 

Legado

A controvérsia sobre as indulgências desencadeada pelas Teses marcou o início da Reforma Protestante, um cisma na Igreja Católica que iniciou profundas e duradouras mudanças sociais e políticas na Europa. Lutero declarou posteriormente que a questão das indulgências era insignificante em relação às controvérsias que ele iria enfrentar mais tarde, como o seu debate com Erasmo de Roterdão sobre o livre arbítrio, sendo que nem ele viu a controvérsia como importante para sua descoberta intelectual sobre o evangelho. Mais tarde, Lutero escreveria que na época em que formulou as Teses ele permaneceu um “papista”, e não parecia pensar que as Teses representariam uma ruptura com a doutrina católica estabelecida. No entanto, foi fora da controvérsia das indulgências que o movimento intitulado Reforma começou, todavia a controvérsia propeliu Lutero para a posição de liderança que ele iria desempenhar nesse movimento. As Teses também tornaram evidente que Lutero acreditava que a igreja não estava pregando corretamente e que isto colocava os leigos em grave perigo. Além disso, as teses contradiziam o decreto do Papa Clemente VI, que afirmava que as indulgências são o tesouro da igreja. Este desprezo pela autoridade papal pressagiou conflitos posteriores.

290px-gc3b6ttlicher_schrifftmessiger_print

Impressão feita para o Jubileu da Reforma de 1617, exibindo Lutero escrevendo as Teses na igreja de Wittenberg com uma pena gigante.

 

31 de outubro de 1517, o dia em que Lutero enviou suas teses à Alberto, foi comemorado como o início da Reforma já em 1527, momento em que Lutero e seus amigos brindaram com um copo de cerveja para comemorar o “pisoteio das indulgências”. A publicação das Teses foi estabelecida na historiografia da Reforma como o início do movimento por Filipe Melâncton na obra Historia de vita et actis Lutheri de 1548. Durante o Jubileu da Reforma de 1617, o centenário de 31 de outubro foi comemorado com uma procissão até a Igreja de Wittenberg, onde Lutero teria afixado as teses. Uma gravura foi feita mostrando Lutero escrevendo as Teses na porta da igreja com uma gigantesca pena, a qual penetra na cabeça de um leão que simboliza o Papa Leão X. Em 1668, o dia 31 de outubro foi oficializado como o Dia da Reforma Protestante, um festival anual no Eleitorado da Saxônia e que se espalhou por outras terras luteranas.

BIBLIOGRAFIA

1)As 95 Teses de LUTERO

CPAD

LUTERO 2017

500 ANOS DA REFORMA

2)https://pt.wikipedia.org/wiki/95_Teses

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s