Telenovela como instrumento de aprendizagem moral e ética

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lourenço Stelio Rega

Uma das tarefas que tenho dado aos meus alunos de ética é assistir alguns capítulos da telenovela das 21h da Rede Globo (que em geral não são reprisados no quadro “Vale a pena ver de novo”, em horário mais cedo), com um roteiro de avaliação em mãos. Os relatórios que eles têm feito são surpreendentes, pois, em geral, as pessoas assistem a um programa de TV, filme ou mesmo, telejornal, como se estivesse no “ponto morto” sem fazer a devida análise e avaliação do que está assistindo.  

Uma das perguntas que podemos sempre fazer é: por que isto que estou assistindo foi escolhido para ser assim?Por que as notícias deste telejornal focalizaram estes acontecimentos e não outros?Quais foram os critérios seletivos para estas escolhas?O mesmo ocorre com uma telenovela, o que está por trás do roteiro, das cenas que surgem a cada segundo de modo envolvente e brilhante diante de nossos olhos? O que o autor da telenovela e a própria rede de televisão estão querendo ensinar? Qual a ideologia que está por trás de tudo isso?  

O roteiro que dou aos meus alunos é muito simples, veja abaixo e experimente utilizar nesta próxima semana e me escreva os resultados que você obteve (escreva para: antissegregacionista). 

PARA UMA LEITURA ANALÍTICA DA TV

Procure analisar os programas tendo em mãos os seguintes itens:

  1. Qual o exemplo de caráter foi expresso pelo programa? Os exemplos de vida no programa poderão ser imitados, à luz da visão cristã de vida?
  2. Que tipo de relacionamento social foi visto? Como as pessoas são tratadas?
  3. Que sonho ou fantasia o programa gerou no telespectador? (Lembre-se que o aspecto bem forte da comunicação humana é essencialmente lúdico, portanto baseado em fantasia, sonhos, imagens, que são aspectos não verbais da linguagem ou comunicação humana).
  4. Qual a velocidade dos acontecimentos? O telespectador tem o necessário tempo para analisá-los a partir de referenciais éticos cristãos?
  5. Que ideais de vida o programa apresentou? O programa apenas retratou a vida como é ou apresentou ideais mais elevados de vida a serem alcançados?
  6. Que tipo de reação à vida foi transmitido? Exemplos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eu sei que muita ênfase tem sido dada à Psicanálise, mas, queiramos ou não, há alguns princípios da Psicologia Comportamentalista que ainda não conseguiram ser superados, como o de que um estímulo repetido constantemente acaba se tornando em hábito. Cenas repetidas diariamente, com toda a dinâmica, cor, música de fundo, que demonstrem infidelidade, mágoa, ira, vingança, etc., podem fragilizar concepção de vida a respeito destes sentimentos que cada um de nós tem, fazendo uma profunda “lavagem cerebral” em nossos valores morais e éticos. 

E cada vez fica mais intensa a ruptura de fronteiras éticas e morais, não apenas pelas novelas da Rede Globo, mas por promovida pelos diversos meios massivos de comunicação. Em novelas passadas, por exemplo, falava-se em homo afetividade como algo possível, depois veio um beijo entre dois homo afetivos, depois cerimônia de união homo afetiva e agora na novela “Em família”, que se encerrou há poucos dias, houve muitos lances de como educar um filho e tratar do assunto da união homo afetiva (eles falavam em casamento, mas no caso é união por não envolver homem e mulher). E até foi engraçado, pois ele falava em homo afetividade, mas na cerimônia falou-se que eles eram homem e mulher, portanto a matriz bipolar continua. Já escrevi aqui nesta coluna artigo demonstrando que a homo afetividade não tem fundamento científico, nem base neuro-bio-genética. (querendo uma cópia é só me escrever), mas é fruto da validação subjetiva individual da Pós-Modernidade. Hoje há notícias de pesquisas, ainda inconclusas, procurando demonstrar que alterações nos “disruptores endócrinos” podem alterar e afetar a função erógena de uma pessoa. Se isso se confirmar, e confirmará também que a homo afetividade é uma disfunção, portanto, precisará de tratamento e cura. Isso tudo sem contar om a crescente fragilização matrimonial e familiar que é possível notar nas telenovelas, com a valorização da infidelidade, da traição, da mentira que agora passam a ser consideradas virtudes ao contrário.

Imagine que, dia após dia, semana após semana, o que ocorrerá com a estrutura de valores éticos de uma pessoa que se submete a assistir a uma novela, sem qualquer referencial de análise. Democracia significa que todos têm o direito de livre consciência e de decisão, que as pessoas têm o direito de avaliar o que ouve o que assiste.

Estamos vivendo sob uma ditadura ética imposta pela televisão (mas também pela ideologia instalada pelo atual governo) que nos quer determinar como educar nossos filhos, como deve ser nosso sentimento em relação ao nosso casamento e no trato das pessoas em situações de conflitos, invadindo nossos lares, nossas consciências.

Querido pastor, enquanto você imagina que os ensinos de seus dois sermões dominicais de meia hora cada estejam trabalhando com a construção de sólida estrutura ética e moral em suas ovelhas, será que durante a semana, os 30 minutos diários de imagens dinâmicas, coloridas e ainda com musiquinha de fundo, não poderiam estar atuando de modo mais profundo?

Não precisamos nos afastar disso tudo, mas ter uma atitude analítica e profética. Aliás, tenho percebido que nossas igrejas em geral perderam essencialmente essas primordiais funções. Por que não discutir com nossos filhos cada filme, cada programa de TV, com este roteiro numas das mãos e com a Bíblia em outra? A ética bíblica é de diálogo, a ética destes programas é de ditadura impositiva que não permite o diálogo. 

O Jornal Batista digital – Ano CXIV Edição 30

Esse post foi publicado em A família, Bíblia, Desvios, Etica, Jornal Batista digital. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Telenovela como instrumento de aprendizagem moral e ética

  1. Cristãos podem assistir novelas? Pastores opinam sobre o assunto

    Novelas são programas de ficção, escritos com temas diversos e geralmente cotidianos, o que causa identificação aos telespectadores, que podem acabar projetando sua realidade à história apresentada na trama. Porém, entre líderes evangélicos, a permissão ou proibição aos fiéis para assistirem às novelas não é unanimidade.

    De acordo com o pastor Airton Evangelista da Costa, presidente da Assembleia de Deus Ministério Palavra da Verdade, não há problema algum em acompanhar as novelas: “Assistir a novelas é quase o mesmo que assistir a filmes. Se não houver nelas qualquer tipo de depravação, se de alguma forma edificam, ou se servem como meio de distração, sem causar nenhum dano moral aos santos, não vejo nada de anormal… Desde que não se torne um vício, uma idolatria, e roube o tempo que deveria ser dispensado a Deus”, posiciona-se o pastor, num artigo publicado em seu site.

    Porém, o ponto de vista contrário também é bastante vigente no meio evangélico, e na abordagem do pastor Valtair Miranda, da Primeira Igreja Batista de Neves, em São Gonçalo, Rio de Janeiro, as novelas podem induzir a ideias e conclusões erradas sobre a família: “As novelas insistem tanto na ideia de que a mulher pode trocar de parceiro, que as esposas estão passando a desvalorizar o casamento. Os filhos não têm mais o mesmo zelo; a telenovela já induz a menina a dormir com o namorado […] Se eu passo minhas noites vendo novela, então 30% do meu tempo útil é dedicado à TV. É por isso que muitas mulheres reclamam não ter tempo para atividades produtivas, como um curso profissional, por exemplo”, declarou o pastor, em entrevista para matéria publicada na edição 60 da revista Enfoque.

    Em meio às discussões sobre poder ou não assistir novelas, o meio evangélico cresceu na última década e atraiu a atenção de autores e emissoras, passando a fazer parte das histórias contadas nas novelas, e as indefinições ou múltiplas interpretações e posturas a respeito de doutrinas mantém os debates sobre assuntos como este vivos.

    Por Tiago Chagas, para o Gospel+

    https://noticias.gospelmais.com.br/cristaos-assistir-novelas-pastores-opinam-assunto-43980.html

    Curtir

  2. Resolvi acrescentar um tópico e umas frases do Livro “Celebração da Disciplina” – O Caminho do Crescimento Espiritual – Richard J. Foster pag. 96, 101.

    “Por que achamos difícil, em nossa cultura, encontrar tempo para desenvolver relacionamentos? É o individualismo Ocidental valioso ou destruidor? Que elementos, em nossa cultura, estão alinhados com o evangelho, e quais estão em desacordo? Uma das mais importantes funções dos profetas cristãos de nossos dias é perceber as consequências de várias invenções e de outras forças culturais e formular juízos de valor a respeito delas.”

    “Já é tempo de despertar-nos para o fato de que a conformidade com uma sociedade enferma significa que estamos enfermos. Enquanto não virmos o quanto nossa cultura se desequilibrou neste ponto não estaremos em condições de lidar com o espírito de riquezas materiais que há dentro de nós, nem desejaremos a simplicidade cristã.”

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s